quinta-feira, 10 de outubro de 2013


Intolerância a Lactose

 O que é?

A intolerância a lactose é um problema comum, estimado em 20-25% de nossa população, apesar de pouco diagnosticada. Na Europa e EUA a incidência chega a 20%, nos africanos a 75%, nos hispânicos 50% e em alguns povos do leste asiático supera 90%.

A lactose é o principal carboidrato (açúcar) do leite de origem animal (vaca, cabra, humano, etc.). Este nutriente precisa ser decomposto por uma enzima (lactase) para ser absorvido. Quando isso não ocorre, a lactose não absorvida permanece no tubo digestivo e sofre ação de bactérias intestinais, produzindo gases e tornando o bolo alimentar e fezes ácidas e irritantes ao intestino.

Em geral, a causa é a deficiência de lactase (enzima produzida no intestino), mas pode também ser devido a doenças que lesam o intestino, infecção intestinal ou outro problema que afete a absorção intestinal. Quando a deficiência é de origem genética, os sintomas podem aparecer quando criança ou muitos anos após, quando se aumenta o consumo da lactose.

Quais os principais sintomas?

* Dores abdominais (cólicas) e gases após o consumo de leite ou derivados;

* Pode ocorrer amolecimento das fezes ou diarréia;

Os sintomas normalmente aparecem após o consumo de leite e alguns derivados e podem variar de intensidade de acordo com a quantidade consumida.

Como é feito o diagnóstico?
Deve-se suspeitar do problema quando ocorre desaparecimento dos sintomas após suspensão do consumo de lactose (leite e derivados) por alguns dias ou quando se observa acidez nas fezes. Pode-se confirmar o diagnóstico com testes laboratoriais como o Teste de tolerância a lactose e o Teste de lactose expiratório.

Tratamento
O tratamento específico para a deficiência na produção da enzima lactase intestinal que seria uma terapia genética ainda está em fase de estudos. Quando a causa é por alguma doença intestinal, esta deve ser tratada e a intolerância a lactose deve ser revista após o tratamento. O tratamento dos sintomas da intolerância consiste em:

  • redução da lactose da dieta
  • substituição de fonte de energia, proteínas e cálcio
  • uso de enzima lactase para reposição quando necessário

No Brasil, além do leite de soja, pode-se encontrar leite de vaca com baixo teor de lactose, próprio para pessoas que não digerem bem a lactose do leite. O sabor é pouco alterado, a cor pode ser um pouco caramelada. Com este leite também pode-se preparar cremes, sobremesas, etc.