quarta-feira, 20 de novembro de 2013

DICA DO DIA - Seja você um bom exemplo para seus filhos ao experimentar novos alimentos! Descreva seu sabor, sua textura e aroma. Novos alimentos podem ser incluídos em preparações variadas para estimular seu consumo!

domingo, 3 de novembro de 2013

Desintoxicação através de uma boa alimentação



O organismo em equilíbrio metabólico, nutricional, hormonal, emocional e ambiental tem a capacidade de defender-se das doenças para manter-se com saúde.

Nas últimas décadas, produzimos mais toxinas ambientais do que em toda a história da humanidade. Essas substâncias, denominadas xenobióticos, são estranhas ao organismo e estão presentes nos aditivos químicos dos alimentos industrializados, defensivos agrícolas, adubos, cosméticos, embalagens etc. Os xenobióticos têm causado desequilíbrio no metabolismo pela sobrecarga dos órgãos especializados na desintoxicação do organismo, como fígado, intestinos, rins, pulmões, pele e sistema linfático.

Diminuir o consumo dessas substâncias e auxiliar os processos de desintoxicação e eliminação dos xenobióticos é uma forma eficiente e natural para o organismo readquirir seu equilíbrio.
Antes que as doenças se instalem sinais e sintomas de alerta surgem, e podem estar relacionados com a sobrecarga dos órgãos responsáveis pela desintoxicação do organismo:

• Cansaço e indisposição frequentes;
• Diminuição da libido;
• Dificuldade de eliminação de fezes;
• Distensão abdominal mesmo que o restante do corpo esteja magro;
• Queimação estomacal;
• Baixa imunidade (resfriados freqüentes);
• Dificuldade de iniciar ou manter o sono;
• Olheiras e edema sub-palpebral;
• Inchaços nos pés e mãos;
• Rigidez, dor ou inchaços articulares, especialmente ao acordar;
• Cefaléia e/ou enxaqueca;
• Diminuição dos reflexos, memória e velocidade de raciocínio.

Desintoxicação Hepática

O fígado é o órgão de maior importância para a desintoxicação do organismo.

Além das toxinas da poluição do ar e da água, os alimentos industrializados sobrecarregam o fígado por conterem: conservantes utilizados para aumentar o prazo de validade; corantes para melhorar o aspecto; flavorizantes para ressaltar o sabor; embalagens plásticas, latas revestidas com alumínio etc. Nas carnes, laticínios e ovos encontramos grandes quantidades de hormônios e antibióticos, também presentes em seus excrementos e urina que poluem os rios e mares. Outras substâncias que contribuem para sobrecarregar o fígado são as gorduras trans e hidrogenadas, fartamente presentes nos alimentos industrializados. As moléculas dessas gorduras podem causar disfunções das membranas celulares e comprometer as funções dos receptores. O organismo pode ter dificuldade em utilizar essas gorduras como fonte de energia e acumulá-las, causando obesidade.

Desintoxicação intestinal
Além do desconforto proporcionado pela diminuição do ritmo do fluxo intestinal, do aumento da disbiose (desequilíbrio da flora intestinal) e alteração na permeabilidade intestinal, a constipação promove a maior reabsorção da bile carregada de metabólitos hepáticos, que causa sobrecarga hepática.

As fibras, além de regularizarem o ritmo do fluxo intestinal, também são eficientes carreadoras das toxinas provenientes do metabolismo hepático. Os alimentos industrializados são empobrecidos dos nutrientes, recebem produtos químicos e são desprovidos das fibras. Daí a necessidade do aumento do consumo de legumes, verduras, frutas, cereais integrais e também a suplementação com fibras.

10 Dicas para desintoxicação através de uma boa alimentação

1- Prefira alimentos naturais, integrais, não industrializados e orgânicos (sem agrotóxicos).

2- Evite cozinhar com grande quantidade de óleo. Use o mínimo necessário.

3- Evite refrigerantes, refrescos industrializados (em pó principalmente) e bebidas alcoólicas. APOSTE NOS SUCOS DE FRUTAS COM VEGETAIS!

4- Tome de 8 a 10 copos de água por dia (um pouco mais no verão).

5- Evite ao máximo o açúcar refinado e os produtos que o contém.

6- Prefira proteínas como peixes como a sardinha e ovos caipiras . Evite o excesso de carne vermelha e embutidos.

7- Consuma legumes, verduras e frutas em todas as refeições. Prefira os alimentos que estão na safra.

8- Introduza ômega 3 na alimentação (linhaça, semente de chia, sardinha), para a prevenção de doenças coronarianas.

9- Evite produtos com alumínio - Não utilize panelas de alumínio em casa e desodorantes anti transpirantes.

10- Varie o cardápio – tenha 5 porções diárias de frutas e saladas com cores variadas para garantir uma boa oferta de vitaminas e minerais .